Os 10 lugares imperdíveis em Londres


São muitos os critérios para fazer uma seleção de lugares para visitar em Londres (atrações de graça, por número de visitantes etc.), mas precisamos admitir que algumas opções podem ser consideradas como “clássicas”.

Na nossa seleção usamos um critério afetivo: o que faz o nosso coração pulsar. A partir dele criamos uma lista dos lugares imperdíveis que você não pode deixar de conhecer quando estiver na capital britânica.

1 – Palácio de Westminster e o Big Ben

Londres possui muitos palácios e belas construções.

A arquitetura da cidade é uma das suas principais atrações. Escolher o mais belo palácio ou construção não é uma tarefa fácil.

Mas vamos falar sério, não tem como não se emocionar quando você vê pela primeira vez (e todas as outras vezes) o Palácio de Westminster na sua grandiosidade e beleza.

O Palácio de Westminster é o local de encontro da “Câmara dos comuns” e da “Câmara dos Lordes”, as duas casas do Parlamento do Reino Unido. Popularmente conhecidas como as casas do Parlamento, o Palácio encontra-se na margem norte do Rio Tâmisa, no distrito de Westminster, no centro de Londres.

O primeiro palácio real foi construído no século XI e Westminster era a residência oficial dos reis da Inglaterra até que um incêndio destruiu muito do complexo, em 1512. Depois disso, serviu como a casa do Parlamento da Inglaterra, que já se reunia lá desde o século XIII, e também como a sede dos tribunais reais de Justiça. Em 1834, novamente um incêndio, só que agora com proporções maiores, devastou quase todo o prédio, sendo o Westminster Hall uma das únicas estruturas medievais significativas que sobreviveu.

A Torre Elizabeth* (1859) é que abriga o famoso relógio conhecido pelo nome de Big Ben, que na verdade é o sino do interior da torre. A torre é um marco emblemático de Londres e do Reino Unido em geral, sem sombra de dúvidas uma das imagens mais conhecidas da capital inglesa mundo afora.

O Palácio de Westminster é considerado um Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1987.

*A torre Elizabeth está passando por reformas desde 2017 e a previsão é que esteja tudo pronto em 2021. Se você vier visitar Londres, durante esse período, vai encontrar a torre cercada por andaimes. Mas não se desespere, as autoridades garantem que uma das faces do relógio estará sempre descoberta para ser apreciada!

2 – Abadia de Westminster

Uma obra-prima arquitetônica, teve suas obras iniciadas ainda no século XI, mas reformada e concluída somente entre os séculos XIII e XIV, a Abadia de Westminster também apresenta um espetáculo de beleza único da história britânica – o santuário de Edward ‘The Confessor’, túmulos de reis e rainhas, e inúmeros memoriais para os famosos e as grandes personalidades. Tem sido o cenário para cada coroação desde 1066 e para inúmeras outras ocasiões da realeza, incluindo dezesseis casamentos reais. Em abril de 2011, o mundo voltou seus olhos para a Abadia de Westminster, quando foi realizado o casamento entre o Príncipe William e Kate Middleton.

Hoje ainda é uma igreja dedicada a cultos, missas e à celebração de grandes eventos na vida da nação. No início de sua história era uma igreja católica, porém depois virou anglicana. Não é uma catedral, nem uma igreja paroquial, a Abadia de Westminster é uma  “peculiaridade Real”, sujeita apenas ao soberano e não a qualquer arcebispo ou bispo.

Em 1040, o Rei Edward III, ‘The Confessor’, estabeleceu seu palácio real nas margens do Rio Tâmisa, na terra conhecida como ilha de Thorney. Perto de um pequeno mosteiro beneditino fundado pelo Rei Edgar e St Dunstan em torno de 960. Esse mosteiro Edward III optou por remodelar e ampliar grandemente, construindo uma grande igreja de pedra em honra a São Pedro. Essa igreja tornou-se conhecida como “West Minster” para distingui-la da Catedral de São Paulo (a East Minster) na cidade de Londres.

Quando a nova igreja foi consagrada em 28 de dezembro de 1065, o rei estava muito doente para comparecer e morreu alguns dias depois. Seus restos mortais foram sepultados em frente ao altar-mor.

Você pode visitar a Abadia de Westminster de duas maneiras. Uma comprando o ingresso e visitando suas instalações ou participando de alguma missa, que pode ser acompanhada gratuitamente.

Ingressos: a partir de £21 (adulto)

Horários: segunda a sábado, das 9:30 – 15:30. Eventos especiais podem alterar os horários e dias de visitação, por isso é melhor checar  o calendário completo disponibilizado no site da Abadia de Westminster.

Clique Aqui

3- Buckingham Palace

É a residência oficial da Rainha Elizabeth II em Londres e todos os anos, durante o verão, as portas do palácio são abertas para o público! A abertura de verão do Palácio de Buckingham é marcada sempre com a apresentação de uma exposição especial. Esse ano será ainda mais especial, pois a exposição de 2019 marcará os 200 anos desde o nascimento da Rainha Vitória.

Buckingham Palace tour de Verão 2019: Julho a Setembro. Ingressos a partir de £25.

Se sua visita à Londres for fora da temporada de verão e o palácio não estiver aberto para visitação, não tem problema, ele vale a pena visitar pelo lado de fora assim mesmo!

Ao menos você poderá ver a troca da guarda que acontece quase todos os dias e também é uma atração especial.

Troca da Guarda Palácio de Buckingham

10:45am – guardas e bandas começam a chegar

11:00am – horário de início oficial

A cerimônia de troca da guarda dura cerca de 45 minutos.

Verifique a data que você planeja visitar, pois a troca da guarda não ocorre todos os dias. Mais informações Aqui .

4- Tower of London

Apesar da torre ter uma reputação sombria em Londres, como um lugar de tortura e morte, dentro destas paredes você também vai descobrir a história de um palácio real, um arsenal e uma fortaleza poderosa.

A história da Torre de Londres começa com William “The Conqueror”, após a invasão Normandia, em 1066. O Rei normando decidiu construir fortificações por toda a Inglaterra para assombrar a população local e impor respeito e submissão.

Na época de sua construção, em 1078, a Torre de Londres era o prédio mais alto da cidade. Serviu a todos os propósitos possíveis e inimagináveis, incluindo casa da moeda, local de tortura, palácio real, prisão, zoológico e muito mais.

Conhecer a Tower of London hoje é ter uma aula de história ao ar livre!

Atualmente, ela abriga as joias da coroa e uma  exposição de armaduras que Reis da Inglaterra utilizaram ao longo de séculos. Trata-se de uma exposição de 300 anos de idade, chamada de Line of Kings, montada pela primeira vez no século XVII. É uma mostra cheia de artefatos interessantes, cujos detalhes vão prender sua atenção por um bom tempo e remetê-lo diretamente a personagens do passado, como Henrique VIII e Charles I.

Não deixe de conhecer o lugar onde famosas cabeças rolaram, aprender a lenda dos corvos da torre,  chegar perto de espadas e armaduras, e muito mais!

Ingressos: a partir £27,20 (Adulto)

Horários: 9:00am – 18:00pm (verão) /  09:00am – 17:00pm (inverno)

5- Tower Bridge

Construída entre 1886 e 1894, a Tower Bridge é a ponte mais emblemática de Londres. É uma ponte basculante sobre o Rio Tâmisa. Este impressionante feito de engenharia de 244 metros (800 pés) de comprimento, 65 metros de altura (213 pés), foi inaugurada no dia 30 de junho de 1894 e completa 125 anos em 2019. Cruzam a ponte por dia 40 mil pessoas (veículos e pessoas a pé) e a ponte ainda se eleva, em média, duas vezes por dia! Já imaginou?

Esse processo não tem corrido sempre sem problemas, no entanto. Em 1952, a ponte começou a subir enquanto um dos ônibus de dois andares de Londres ainda tentava atravessar. Seu motorista, Albert Gunton, evitou a catástrofe acelerando rapidamente e saltando a lacuna!

Saiba mais sobre a história da ponte e desfrute de vistas fantásticas a partir de 45 metros (131 pés) acima do Tamisa nas passarelas da ponte.

É possível conhecer também os bastidores da famosa ponte e descobrir áreas como a sala de máquinas, que abriga o sistema hidráulico, responsável por fazer a ponte subir para o tráfego fluvial.

London Tower Bridge Exhibition entrada: a partir £ 9,80

6- London Eye

A London Eye é a maior roda-gigante de observação da Europa e a quarta maior do mundo. E definitivamente é um dos pontos turísticos mais disputados de Londres.

Está centralmente localizada no coração da capital, no South Bank, graciosamente girando sobre o rio Tâmisa, em frente às casas do Parlamento e Big Ben.

Sua estrutura é realmente gigante: são 135 metros (443 pés) de altura e um diâmetro de 120 metros (394 pés). Quando abriu ao público, no ano 2000, era a maior estrutura do mundo!

A London Eye foi originalmente concebida como uma atração temporária, tendo um contrato de apenas cinco anos, e fazia parte das atrações comemorativas da passagem do milênio.

Foi formalmente inaugurada pelo primeiro-ministro Tony Blair, em 31 de dezembro de 1999, mas não abriu para o público pagante até 9 de março de 2000. Em julho de 2002, recebeu o status de atração permanente e desde de então faz parte da paisagem londrina, tornando-se um ícone da Londres moderna.

São 32 cápsulas (cabines) representando os 32 distritos de Londres. Cada uma comporta 25 pessoas e a capacidade total é de 800 pessoas.

A movimentação lenta da máquina (fazendo uma volta durar aproximadamente 30 minutos) permite que o viajante embarque sem que a roda-gigante pare, favorecendo a contemplação e as fotos de dentro das cápsulas.

Dentro de cada uma, os passageiros ficam em pé e possuem visão de 360 graus da cidade. O alvo preferido das câmeras é o Palácio de Westminster, ali do ladinho. Num dia claro a visibilidade pode chegar até a 40 km.

Existem vários tipos de ingresso para a London Eye: ingresso normal, fast track, cápsulas privativas, passeio com champanhe, roda-gigante + patinação no gelo (no inverno), entre muitos outros.

Como a roda-gigante é a atração paga mais visitada de Londres, recomendamos que você compre o ingresso antecipadamente (online) – e de preferência do tipo fast track, para não esperar na fila, caso seja alta temporada.

Ingressos: a partir de £27 (Adulto)

Horários: A London Eye abre pela manhã e fecha à noite. Os horários exatos variam conforme a época do ano. Entre junho e setembro, a visitação é estendida até mais tarde. Em janeiro ela fecha para manutenção.

Veja Aqui o site oficial.

7- Hyde Park

park-parque

Situado no coração de Londres, o Hyde Park é um dos oito parques reais de Londres e abrange uma área de 350 acres.

Os Parques Reais são áreas que, no passado, foram propriedades dos monarcas do Reino Unido. Originalmente serviam para a recreação da família real, e o acesso era proibido. Com a urbanização da cidade, aos poucos a entrada aos parques foi liberada ao público em geral.

Henrique VIII adquiriu o Hyde Park dos monges da Abadia de Westminster em 1536. A área servia para caça de cervos para ele e sua corte. Logo, o Hyde Park tornou-se um local para celebrações nacionais.

Em 1814, o príncipe regente organizou fogos de artifício para marcar o fim das guerras napoleônicas; em 1851 (durante o reinado da rainha Victoria) uma grande exposição foi realizada; e em 1977 uma exposição do Jubileu de Prata foi realizada em homenagem aos 25 anos da Rainha Elizabeth II no trono.

Atualmente, o Hyde Park comporta grandes eventos e concertos. Já foi palco de apresentação para o Pink Floyd (1968), Rolling Stones (1969 e 2013), Queen (1976) e Pavarotti (1991), e ao mesmo tempo é um lugar tranquilo para relaxar e descontrair.

O Hyde Park também tem uma longa história como um local de protesto, e ainda hoje hospeda comícios e marchas políticas. Visite o canto dos oradores numa manhã de domingo para ouvir pessoas de todas as esferas da vida partilharem as suas opiniões.

Horários: Hyde Park está aberto das 5h da manhã à meia-noite, durante todo o ano.

Entrada livre

Mais informações Aqui

8- British Museum

Londres possui inúmeros museus, mas se é sua primeira vez na cidade ou se você tem que escolher um para começar sua jornada, comece pelo museu Britânico!

Fundado em 1753, possui uma notável exposição permanente de mais de 8 milhões de obras (isso mesmo, você não leu errado!). Documenta a história da cultura humana desde seus primórdios até o presente, expondo tesouros das culturas mundiais sob um único teto! Isso é imperdível!

Objetos mundialmente famosos, como a pedra de Roseta, esculturas do Parthenon e múmias egípcias são vistos por até 6 milhões de pessoas por ano. Além da vasta coleção permanente, as exposições especiais do Museu, displays e eventos são todos projetados para promover a compreensão da coleção e culturas que representam.

A entrada do Museu é gratuita, porém você pode fazer um doação de qualquer valor em várias urnas disponibilizadas nele. O site oficial do museu recomenda uma doação de £5.

Ingressos: entrada livre.

Horários: das 10:00 às 17:30 – nas sextas-feiras fecha às 20:30.

O Museu abre todos os dias do ano, exceto em 1° de janeiro e 24, 25 e 26 de dezembro.

9- Natural History Museum

O Museu de História Natural de Londres (Natural History Museum) está instalado em um dos edifícios mais emblemáticos e impressionantes de Londres e é uma das atrações mais queridas da cidade.

Ele oferece um passeio recheado de curiosidades e conhecimentos. As duas principais exposições são as dos mamíferos e dos dinossauros, com réplicas e esqueletos de encher os olhos e aguçar a imaginação de quem curte a beleza das ciências naturais.

Fundado em 1881, o museu não é só para quem quer ver dinossauros. Ele possui itens de Botânica, Entomologia, Mineralogia, Paleontologia e Zoologia. Interativa e informativa na medida certa, a visita vale a pena para a família toda. Mas, para as crianças, certamente a graça estará nas réplicas desses animais gigantes que dominaram o planeta há 70 milhões de anos.

o Museu de História Natural fica em South Kensington, oeste de Londres, em uma área conhecida historicamente por ser a casa da elite social e aristocrática da cidade. Sem dúvida um passeio a pé pela Exhibition Road é obrigatório, pois nessa mesma rua você encontra outros dois museus maravilhosos: o Museu de Ciências e o Victoria & Albert Museum.

Ingressos: entrada livre.

Horários: das 10:00 às 17:30.

O Museu abre todos os dias do ano, exceto 24, 25 e 26 de Dezembro.

10- Borough Market

Fechando nossa lista de lugares imperdíveis para visitar em Londres, um dos lugares mais famosos para se visitar, especialmente se você gosta de comer, é Borough Market.

Esse é o  “pai ” de todos os mercados de alimentos de Londres e seu sucesso espetacular transformou Borough em um distrito de destino imperdível para os londrinos. Existem mercados nesta área há mais de mil anos, e o prédio atual do Borough Market está ali desde 1756, uma história viva!

Andar pelo mercado é uma experiência gastronômica única, alegre e colorida. São mais de 100 barracas individuais e você não pode deixar de experimentar os queijos, azeitonas e pedacinhos de pão com azeites trufados, que estão por todos os lados. Ou ainda experimentar uma tradicional pork pies (torta com carne de porco). Todos os comerciantes ou atendentes estão sempre dispostos a partilhar o seu conhecimento especializado.

No Borough Market os turistas do mundo inteiro se misturam com os londrinos que estão ali para almoçar uma das inúmeras opções do local ou apenas para comprar frutas, verduras, carnes, peixes…

As coisas não são baratas no Borough Market, mas são de alta qualidade e há uma boa variedade de comidinhas deliciosas para experimentar.

Horários: O mercado está aberto em sua plena glória de quarta a sábado. Fecha aos domingos, e nas segundas e terças-feiras tem funcionamento limitado.

Enquanto algumas áreas do mercado estão fechadas em dias limitados, todas as suas barracas de comida de rua ainda estão abertas como uma seleção de comerciantes que vendem queijo e charcutaria, entre outras coisas.

Segunda à terça-feira: das 10h da manhã às 17h (mercado limitado)

Quarta à sábado: das 10h da manhã às 17h

Domingos: fechado (aberto em dezembro para horas especiais de Natal prolongado)

Pronto! Agora você já sabe um pouquinho sobre esses 10 lugares incríveis para visitar em Londres. Não deixe de conhecê-los, certamente farão a diferença na sua experiência por aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.